sábado, 20 de dezembro de 2014

FBI confirma: Coreia do Norte hackeou a Sony Pictures

kim-jong-un

A suspeita já existia, e agora o FBI acaba de confirmar: a Coreia do Norte é a responsável peloataque hacker à Sony Pictures.
O anúncio da organização foi feito horas antes de um discurso de Barack Obama sobre seu governo em 2014 e afirma que existem “informações o suficiente para concluir que o governo da Coreia do Norte é o responsável pelas ações”.
Em trabalho conjunto com a Sony Pictures, o FBI encontrou nos computadores invadidos ummalware conhecido por ter sido criado e utilizado pela Coreia do Norte no passado – incluindo linhas específicas de código.
Outras provas encontradas incluem endereços de IP ligados à Coreia do Norte que estavam disfarçados por DNS para endereços na China (descobertos pela NSA) e a semelhança entre esse ataque e um ataque sofrido por bancos da Coreia do Sul no passado, que foi confirmado como obra da Coreia do Norte.
Mensagem inicial dos computadores da Sony após o ataque
Mensagem inicial dos computadores da Sony após o ataque

Resumão da história

  1. No final de novembro a Sony Pictures Entertainment (SPE) sofreu uma invasão hacker que, inicialmente, apenas inutilizou sua rede e vários de seus computadores.
  2. Com o tempo, filmes, e-mails e informações da empresa (e até de seus funcionários) começaram a vazar na Internet.
  3. Tais e-mails continham conversas entre diretores e produtores da SPE chamando Angelina Jolie de mimada, fazendo piada racista com o Obama, entre outros. Conclusão: a fama da Sony ficou bem mal.
  4. Entre outras informações vazadas estavam o fato da empresa guardar todas as senhas em um documento não-criptografado nem protegido chamado “Senhas”. Boa!
  5. Depois do estrago inicial, os hackers – auto-intitulados “Guardians of Peace” – começaram a demandar que a Sony não lançasse o filme “A Entrevista”, uma sátira com Seth Rogen e James Franco que tem como história o assassinato do presidente da Coreia do Norte, Kim Jong Un.
  6. Inicialmente, a Sony dispensou as ameaças e continuou firme com o plano do lançamento do longa…até os hackers começarem a ameaçar os cinemas de colocarem uma bomba nas salas que passassem o filme.
  7. Os cinemas, com medo, desistiram de passar o filme e, consequentemente, fizeram a Sony desistir da estreia mundial.
  8. Contentes, os hackers elogiaram a decisão da empresa, mas voltaram a fazer outra demanda: que tudo sobre o filme seja apagado e não veja nunca mais a luz do sol.
  9. Eis que, então, o FBI anuncia a confirmação da Coreia do Norte como culpada do ataque após suspeitas variadas que já incluaím o país. Agora, não se sabe exatamente o que acontecerá.

    E o que Obama tem a dizer sobre isso?

    Em seu discurso sobre o ano de 2014 na economia norte-americana, Obama foi perguntado sobre o ataque à Sony e respondeu afirmando que não acha certo o ditador de um país querer censurar algo de outro país – especialmente porque o filme é satírico e existe a liberdade de expressão (algo extremamente importante nos EUA).
    O presidente disse, também, que não concorda com o fato da Sony e os cinemas terem desistido de passar “A Entrevista”, pois não se deve deixar de fazer as coisas por medo e ameaças não concretas. Além disso, revelou que gostaria que a Sony tivesse conversado com ele antes de tomar a decisão.
    Por fim, explicou que o tema de segurança cibernética deverá ser presente no Congresso em 2015, pois ataques como esse podem afetar mais do que uma empresa privada.