quarta-feira, 3 de julho de 2013

Gamer com maior coleção de consoles do Brasil quer criar museu de jogos

Alex Mamed Jordão (39) é empresário e possui uma coleção de 300 consoles, considerada a maior do país, segundo o RankBrasil em 2013. O jogador é morador de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, e possui desde o tradicional Atari 2600 até as raridades como o MSX Home Computer BB-101P Hit Bit, lançado em meados de 1983, e o N-Gage, smartphone da Nokia para games, de 2003. O TechTudo conversou com o colecionador para a coluna Geração Gamer.
Alex Mamed com um capacete do herói Master Chief, de Halo, e um boneco de Mario, na frente de sua estante de consoles (Foto: Divulgação)Alex Mamed com um capacete do herói Master Chief, de Halo, e um boneco de Mario (Foto: Divulgação)
A origem do hobby
Seu vício por colecionar consoles e aparelhos de games começou no final da década 1986, quando seu irmão comprou um Atari 2600 no Paraguai. “Eu tinha 12 anos e, ao ver aquele aparelho revolucionário da época, digo pra você que me encantei. Nós juntávamos amigos, primos e a familia toda para brincar. Pouco tempo depois, o brinquedinho de meu irmão foi totalmente tomado por mim”, diz o gamer.
Alex Mamed depois ganhou de seu pai um Master System, que é o seu item favorito da coleção. “O Master foi, de fato, meu primeiro videogame e por isso eu tenho muito carinho com ele. Meu pai também se esforçou para comprá-lo, porque era um dos aparelhos mais caros nos anos 80″, disse Mamed.
Apesar de gostar da Nintendo, Mamed tem como console favorito o Master System, da Sega (Foto: Divulgação)Apesar de gostar da Nintendo, Mamed tem como console favorito o Master System, da Sega (Foto: Divulgação)
A ideia de colecionar consoles como hobby ficou mais clara para Mamed depois que sua locadora de games fechou e ele ficou com vários aparelhos iguais. Ele conta que, por muitos anos, expandiu sua coleção comprando consoles de amigos, além de consultar os classificados, a Internet e até revista bem antigas.
“Foi a concorrência com as lan houses em alta que me fez fechar a locadora de videogames. Decidi então reunir meus consoles que sobraram e percebi que estava com oito aparelhos, o suficiente para encher uma pequena estante. Quando vi aqueles videogames, pensei: Por que não começar uma coleção?” Hoje, ele possui aproximadamente 300 aparelhos, com 56 versões repetidas, cinco mil jogos e mais de dois mil acessórios para games.
Coleção de jogos de Alex Mamed: O gamer quer criar o primeiro Museu de Videogames no Brasil (Foto: Divulgação)O gamer quer criar o primeiro Museu de Videogames no Brasil (Foto: Divulgação)
A enorme coleção de Mamed, de certa forma, conta a história dos jogos eletrônicos. Ele tem, por exemplo, um Magnavox Odyssey, considerado como o primeiro aparelho doméstico da história. Foi lançado como protótipo entre 1966 e 1968, pelo designer Ralph Baer, que chegou a brigar com Nolan Bushnell, da Atari, pelo pioneirismo na indústria.
Alex Mamed também possui aparelhos modernos, como o PlayStation 3, PS Vita, Xbox 360 versão HALO e um Nintendo Wii. Ele sonha com um objetivo mais alto ao colecionar videogames: “Eu gostaria não apenas de ter os consoles, mas de mostrá-los para todas as pessoas. Meu objetivo maior é conseguir uma parceria para fazer o tão sonhado Museu dos Videogames no Brasil”.
As negociações mais difíceis
Ao consultar os classificados de uma revista de 1983, Alex Mamed encontrou um modelo que ainda não estava em sua coleção. Mamed decidiu ligar para o número do anúncio de 22 anos atrás e conseguiu falar com o vendedor, conseguindo o console que estava na publicação. O vendedor pensou até em doar o aparelho, porque não o utilizava mais.
Alex Mamed e sua Power Glove (Foto: Divulgação)Alex Mamed e sua Power Glove (Foto: Divulgação)
Alex contou que um dos console mais caros de sua coleção é um Adventure Vision (1982), que estava em um leilão por US$ 20 mil em 2006, na Internet. "Estava caro demais e não consegui participar. Dois anos depois, em 2008, entrei em outro site e vi o mesmo aparelho por US$ 2 mil com o aviso ‘console raríssimo com apenas 50 mil peças no mundo, mas que não está em funcionamento’. Dei meu lance e comprei." Quando o aparelho chegou ao Brasil, Mamed conseguiu que um amigo técnico em games consertasse o console, que hoje funciona e é um dos itens mais raros de sua coleção.
Exposição da coleção de Alex Mamed
Enquanto o Museu dos Videogames no Brasil ainda não é uma realidade, Alex Mamed vai dar o primeiro passo para seu sonho e expôr sua coleção de jogos em outubro deste ano na Universidade Paulista (Unip).
Mamed e sua coleção de videogames: Ele não compra consoles no lançamento, buscando o melhor preço (Foto: Divulgação)Mamed e sua coleção de videogames: Ele não compra consoles no lançamento, buscando o melhor preço (Foto: Divulgação)
Confira, abaixo, uma tabela com os principais consoles da maior coleção de videogames no Brasil:
Maior coleção de consoles do Brasil, de Alex Mamed Jordão (Foto: Divulgação)